'Papel Principal' terá um fim antecipado, deixando os atores surpresos!

Os maus resultados de 'Papel Principal' levam ao fim prematuro da novela da SIC e a todos os projetos envoltos.

'Papel Principal' terá um fim antecipado, deixando os atores surpresos!

'Papel Principal' tornou-se um autêntico papel secundário nas noites da televisão portuguesa. Após semanas consecutivas de más audiências (sem conseguir atingir sequer os 500 mil espectadores), Daniel Oliveira tomou uma decisão: não avançar com a nova temporada.

A comunicação foi dada aos atores na passada quarta-feira, 28 de novembro, por e-mail, e na sexta pessoalmente. “A SIC e a SP decidiram não acionar a possibilidade prevista de uma segunda temporada da novela Papel Principal, cujas gravações aconteceriam em 2024. A novela continuará a ser exibida na SIC, como previsto, ao longo de 2024”, garantiu o diretor de programas da SIC.

Inicialmente, as gravações estavam previstas até abril, com uma pausa, no final da 1ª temporada agora em dezembro. A decisão não foi fácil, e é sabido que foram procuradas soluções. Equacionou-se incluir Luciana Abreu no projeto, depois reformulá-lo, cortando o humor e dando protagonismo à vilã Margarida Vila-Nova. “Não havia nada a fazer. Os atores divertiam-se, porque o ambiente era ótimo mas a novela não ia a lado nenhum”, conta um ator.

A par da novela, a SIC tinha outros projetos: 'Os Eleitos' e 'Casa de Aurora', que vão acabar engavetados. A sitcom vai ter menos episódios, e deixa de ser emitida aos sábados em sinal aberto e passa para a plataforma OPTO. A série que retrata a adolescência de Aurora e Fred vai ser exibido na OPTO, igualmente.

Novos projetos em cima da mesa e precocemente

Deste modo, a novela deverá terminar em março, dando lugar a 'Mar Aberto'. “As gravações de Mar Aberto, a novela da Sofia Ribeiro arrancaram esta segunda (dia 27) e o Daniel quer a novela no ecrã ontem, para que as pessoas esqueçam este fracasso. Além disso, está a apressar o novo projeto do Lourenço Ortigão [que deu nega a Mar Aberto] para janeiro, ao contrário do que estava previsto”, revelou fonte da SIC.