Moniz admite que o "modelo de programação" da TVI garantiu a liderança das audiências

Para José Eduardo Moniz, diretor-geral da TVI, a liderança das audiências foi um trabalho de muita paciência, mas que aconteceu devido à oferta comercial existente.

Moniz admite que o "modelo de programação" da TVI garantiu a liderança das audiências
José Eduardo Moniz. © TVI

Cinco anos difíceis para a TVI, com a SIC na liderança das audiências. No entanto, com esforço e algumas mudanças, o canal conseguiu voltar a ser o canal mais visto em Portugal. 

Em conversa com a TvMais, o diretor-geral falou sobre este momento tão especial. "Foi um trabalho de muita paciência, sabendo que as audiências não se mudam de um dia para o outro e confiando no modelo de programação que temos", começa por dizer José Eduardo Moniz, reconhecendo a dedicação e afinco dos profissionais da TVI

Para o diretor, tudo começou pelas manhãs. "O ‘Dois às 10’ com a Cristina [Ferreira] e o Cláudio [Ramos] é muito forte. Logicamente que a presença dela nesse horário fortalece bastante a estação", defende o responsável. "Ela não está rendida às manhãs, mas reconhece o papel importante que tem para o crescimento da TVI e para as capacidades que estão a ser reconhecidas pelo auditório".

Mas a recuperação deu-se, também noutros horários. "Temos uma subida consolidada do jornal da hora de almoço. Está já a ganhar em muitos dias, quando antigamente havia um fosso enorme a separar-nos da nossa concorrência", continua Moniz. "Ainda introduzimos ‘A Sentença’ na grelha, que faz uma excelente ponte para o resto da tarde", elogia. 

Em termos de ficção, para o marido de Manuela Moura Guedes, as apostas foram fortes e certeiras. "A ‘Cacau’ é um grande sucesso, a ‘Festa é Festa’ cumpre e eu diria que o conjunto da programação está a responder bem às solicitações que foram propostas".